Facebook

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Os Signos e a Política

-->
Em ano de eleição podemos olhar os signos enquanto “talento” político. Um bom político se faz através de várias características, e se pudéssemos conhecer o Mapa Astral de todos os candidatos, com certeza escolheríamos melhor nossos representantes.

O Sol e o Júpiter forte no Mapa de Nascimento e bem aspectado com o planeta Marte, confere ao candidato um ardor combativo.

A paciência e a obstinação são características de aspectos positivos de Saturno com o Sol e o Júpiter.

As Casas VII, X e XI precisam estar harmoniosamente ocupadas como por exemplo: o Sol em conjunção com o Meio do Céu (casa X) que confere êxito social. Júpiter em conjunção com o Ascendente (casa I) que imprime no indivíduo uma personalidade forte, uma autoridade natural.

A Lua é responsável pela popularidade. Para o político o bom é tê-la em conjunto com o Sol, o que traz a capacidade de se adaptar e de incorporar a realidade aos seus projetos pessoais.

Mas também podemos olhar cada signo e observar a tendência ou sensibilidade política de cada um:

Áries
O respeito ao chefe; a hierarquia no sentido quase militar do termo.

Touro
Enaltece os valores terrenos, presa a tradição. É conservador. Apóia o capitalismo. Sua ideologia: “trabalho, família, pátria” como Marechal Pétain (chefe de Estado Francês do regime de Vichy de 1940 a 1944) e Hitler.

Gêmeos
Este é o signo menos politizado do zodíaco. Este signo aprecia a mudança qualquer que seja a ideologia ou os partidos envolvidos.

Câncer
Valoriza a família. Signo de ajuda mútua e de proteção. São os sindicalistas do zodíaco.

Leão
Como não poderia deixar de ser, é o signo do triunfo do centralismo, do absolutismo e do monarquismo.

Virgem
Este signo aspira a uma organização social, ao mesmo tempo equitativa é perfeitamente estruturada. Socialismo jacobino (Foi um grupo radical na Revolução Francesa. Eram camponeses pobres, porém com pensamentos radicais, que queriam o extermínio dos nobres, uma vez que a nobreza oprimia os mais desvalidos).

Libra
Sua necessidade de equilíbrio o leva a posições moderadas. Pacifista, não violento, busca o diálogo. Valoriza o respeito pelos indivíduos e luta pelos direitos das minorias. Aqui temos como exemplo: Gandhi, Lanza Del Vasto (fundador da Comunidade da Arca; escritor, filósofo, artista, escultor – viveu com Gandhi na Índia)

Escorpião
Por ser extremamente individualista este signo se traduz politicamente, por um estado permanente de rebelião; contestação, anarquismo. É um reformador.

Sagitário
Este se impõe ou sendo subversivo ou conformista. De qualquer modo afirma-se como hipertradicionalista monarquista, autoritário ou como um utopista revolucionário, fundador de sistemas admiráveis e impraticáveis.

Capricórnio
Pragmático. Foca na eficácia, todavia com um certo rigor republicano e puritano. Este signo é um eterno partidário da ordem social e moral.

Aquário
Ideologia liberal com dupla religião, a dos direitos do homem e a do progresso científico libertador.

Peixes
Militante de todos os ideais comunitários: do comunismo igualitário ao movimento ecologista. De Peixes foram os grandes apóstolos da corrente hippie.

Ely da Costa Varella
(Dicionário Prático de Astrologia – Catherine Aubier)
(imagem: http://www.sabado.pt/Multimedia/ILUSTRACOES/Politica/RR---tiques-politicos.aspx)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fases da Lua

CURRENT MOON

Lua Fora de Curso

A Lua fora de Curso se dá quando ela transita por um signo e não faz mais nenhum aspecto (ângulo de zero, sessenta, noventa, cento e vinte e cento e oitenta graus) enquanto está naquele signo. É como se a Lua estivesse incomunicável. O fato de não fazer aspectos indica que aquele assunto não terá sustentação ou vai ocorrer de forma imprevisível.

Neste momento o bom é dar continuidade ao que já se conhece, que já está implantado. Você não vai perceber o efeito desta Lua em casa ou no trabalho fazendo suas atividades do dia-a-dia.

Sabe aquela meditação que nunca arranjamos tempo para fazer ou exercícios de relaxamento que na verdade nunca desligamos totalmente? E aquela massagem que sabemos que merecemos, mas nos falta tempo para nos permitir? Então, essa é a hora certa se praticar tais atividades introspectivas.

E o que não fazer no período desta Lua? Bem aqui vai uma pequena lista:

-Marcar vôos para viagens longas, se você tiver objetivos em outro país (sobretudo de longo prazo).

-Mudar-se de casa.

-Começar qualquer atividade que pretenda ter efeitos a longo prazo.

-Submeter-se a cirurgias.

-Realizar matrículas em cursos.

-Inaugurar empreendimentos (nada de estréia de peça de teatro, exposição, lançamento de livro, etc.)

-Marcar reuniões inaugurais importantes para este período.

-Ter o primeiro encontro para sair com alguém em quem você esteja interessado.

-Marcar consulta com um médico que você ainda não conhece

Tabela da Lua fora de curso para Outubro de 2016

Signo onde a Lua fora de curso está
Dia e horário de início da LFC
Dia e horário do final da LFC

  • 02h44 até 16h44 do dia 02, em Escorpião
  • 22h05 do dia 04 até 05h27 do dia 05, em Sagitário
  • 03h27 até 17h41 do dia 07, em Capricórnio
  • 13h52 do dia 09 até 03h34 do dia 10, em Aquário
  • 20h05 do dia 11 até 09h44 do dia 12, em Peixes
  • 04h14 até 12h09 do dia 14, em Áries
  • 02h24 até 13h05 do dia 16, em Touro
  • 12h47 do dia 17 até 12h31 do dia 18, em Gêmeos
  • 09h18 até 13h29 do dia 20, em Câncer
  • 17h15 até 17h35 do dia 22, em Leão
  • 10h22 do dia 24 até 01h17 do dia 25, em Virgem
  • 16h34 do dia 26 até 11h52 do dia 27, em Libra
  • 08h11 do dia 29 até 00h02 do dia 30, em Escorpião

Os horários correspondem ao horário de Brasília de 3 horas a menos em relação a Greenwich. Para outras localidades, é necessário somar ou subtrair horas, de acordo com o fuso horário.


"O horóscopo de nascimento só pode ser corretamente interpretado por homens e mulheres de sabedoria intuitiva; e destes há poucos" (Paramahansa Yogananda)

"Ainda que os planetas rejam os destinos terrestres, não deveria ser esquecido que Deus os controla. Entregando-nos a Ele, os efeitos planetários são suavizados e algumas vezes mudados. Quando a graça de Deus desce, os efeitos planetários são muito fracos" (primeiro filósofo da Índia: Satguru Keshavedas)



Os Aspectos

Os aspectos podem ser divididos em duas categorias: harmônicos e fluentes, ou dinâmicos e desafiadores, como bem os definiu Stephen Arroyo. Aqui apenas vou citar os principais:

Na primeira categoria, a dos aspectos harmônicos e fluentes estão algumas:

Conjunções
:

este aspecto tem uma distância de zero graus entre os planetas envolvidos. Sua influência positiva ou negativa, varia de acordo com os planetas envolvidos. É considerado o mais importante na astrologia, pois representa a junção de duas fortes energias.

O sêxtil:
a distância entre os planetas envolvidos é de sessenta graus. Considerado um aspecto fácil, pode nem sempre ser aproveitado pelo indivíduo. Ele é sempre uma saída para aliviar a tensão provocada por aspectos difíceis.

O trígono:
este mantém uma distância de cento e vinte graus entre os planetas envolvidos. É o mais fácil de todos os aspectos. Pode indicar um talento fácil de ser expressado. Porém ele pode provocar excessos que podem ser distorcidos devido à cooperação entre os planetas envolvidos.

Na segunda categoria, de aspectos dinâmicos e desafiadores, além de termos novamente algumas conjunções temos:


A quadratura:
este aspecto assinala noventa graus a distância entre os planetas. Este é o aspecto mais difícil, pois acaba trazendo sempre frustrações. Ele provoca tensão interior; são a duas facetas da personalidade em discórdia dentro do indivíduo.

A oposição:
este apresenta uma distância de cento e oitenta graus. Considerado um aspecto negativo, pois existe aqui a necessidade de se chegar ao meio-termo, de aliviar a tensão. Ele não cria uma grande frustração interior, mas quando conseguimos entender uma oposição podemos transformar esta energia em uma expressão mais positiva. Eu gosto de comparar a oposição a uma gangorra: podemos olhar os dois lados dela e desta forma eliminar o excesso do impulso, controlando as duas faces da personalidade.

Ely da Costa Varella