Facebook

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Entendendo a Obesidade


-->
Esse assunto está sempre a nossa volta. A rondar principalmente a preocupação feminina. Manter a forma. Seguir aos apelos de uma mídia que a todo instante quer nos escravizar em padrões estéticos: magra, alta, loira, que nem ao menos corresponde ao padrão da mulher brasileira.

Atualmente o excesso de peso tem assombrado a todos, visto o número crescente de crianças e jovens obesos que ingerem doses maciças de hambúrgueres, salgadinhos, fritura, guloseimas de todas as espécies. Hoje a obesidade já está sendo considerada como uma epidemia mundial.

Pesquisando o tema na internet me deparei lendo um artigo muito interessante. Fica o link para os interessados em lê-lo na íntegra (http://www.psicoloucos.com/Transtornos-Alimentares/visao-psicologica-sobre-a-obesidade.html), enquanto eu aqui transcrevo uma fração do mesmo: “o `comer' do obeso `confunde-se' com fome, ansiedade, depressão. Afinal, que comer é esse? O comer do obeso é da necessidade ou pulsional? Pode-se pensar que, pela própria forma corporal, não se trata de necessidade; afinal, qual a utilidade de tanta gordura?
"Existe, na barriga, alguma coisa - a própria gordura? - digamos, um excedente de corpo - que impede, luta contra esse excedente de pensamento que consistiria, por exemplo, em interrogar-se sobre a razão do modo do caminhar... Questionar-se a respeito de si mesmo, sem dúvida, seria a morte do gordo" (Coupry, 1990, p. 21).

O obeso encontra, no corpo, uma forma de expressar aquilo que não pode ou não consegue expressar pela via da fantasia, do sonho ou da linguagem. O obeso sente, mas, não conseguindo significar a sensação como linguagem falada, ele significa no corpo.

"Podemos imaginar, em nossos lugares-comuns culturais, um pensador gordo? Quero dizer, alguém que pratique a abstração do pensamento... Há forçosamente esquecimento do corpo no desenvolvimento extremo da reflexão: o silêncio do ventre" (Coupry, 1990 p. 20).”
Mas não é só pela estética que devemos nos cuidar. A obesidade traz uma série de complicações. Dificulta a mobilidade do corpo. Sobrecarrega órgãos que podem ficar comprometidos gerando assim a manifestação de alguma doença.

Então a proposta aqui não é oferecer um leque de regimes, ou conselhos da vovó para manter a forma. Venho apenas levar resumidamente aos meus queridos leitores, um olhar sobre o ponto de vista metafísico sobre o assunto. Lembrando que o plano esotérico nos ensina que a saúde para existir significa estar em equilíbrio em muitos níveis. A constituição do homem abrange várias camadas de energia que não podem ser percebidas pelo microscópio bem como a olho nu. Mas de qualquer modo saúde significa manter todas essas camadas vibrantes em equilíbrio. Sendo assim a doença ou debilidade física são apenas manifestações ou reflexos de que uma parte do sistema global não está respondendo. Está fora do lugar.

Muitas vezes, é através da doença que o individuo toma consciência de sua vida espiritual ou da importância de se crescer psicologicamente. Uma complicação física faz muitas vezes com que o indivíduo olhe a vida com outros olhos.

Segundo Jeanne Avery, astróloga que fundamentou seus estudos na área da saúde, afirma que “quando o homem individual identifica-se apenas com seus erros, alimentando a culpa e perdendo de vista o seu próprio valor, faz um mal irreparável à sua energia física e ao desenvolvimento de sua alma”.

Valcapelli e Gasparetto em sua obra Metafísica da Saúde vol. 3 nos fala “o aumento de peso está relacionado com a fragilidade interior, que se compara a uma imaturidade emocional. A pessoa sente-se despreparada para lidar com algumas situações, geralmente na relação familiar ou afetiva, mas pode ser também de ordem profissional ou social”.

Como ela se sente impotente para resolver suas questões ela usa de subterfúgios para amenizar suas frustrações. E a alimentação é um dos recursos mais freqüentes como compensação. O indivíduo precisa estar mastigando algo o tempo todo para aliviar a tensão. “Também o prazer do alimento compensa o desconforto da realidade, preenchendo o vazio interior. A comida passa a ser uma obsessão difícil de ser controlada”.

Nós encontramos dois tipos fisiológicos que acumulam gordura excessiva. As pessoas do tipo “maçã” ou as “peras”. As do tipo maçã são as que concentram a gordura no abdome (barriga). As do tipo pêra são aquelas cuja gordura, estão localizadas nos quadris e coxas.

No universo metafísico, “a gordura que se encontra na barriga ocorre em pessoas que apresentam dificuldades para manifestar suas vontades, bem como realizar os mais caros desejos. São resignadas quanto à expressão dos próprios conteúdos. Não se sentem no direito de saciar seus ímpetos”.

No caso da gordura localizada na parte inferior do corpo “a pessoa deixou de ser audaciosa, contendo a força expressiva. Sempre se lançou corajosamente na conquista de um futuro promissor, porém deixou manifestar essas qualidades após certos obstáculos traumáticos que abalaram a confiança em si mesma. A pessoa perdeu as referências próprias, passando a buscar apoio nos outros. Ela tanto pode tornar-se dominadora, querendo controlar a vida dos entes queridos, quanto a viver em torno daqueles que estão em volta, fazendo o possível para agradá-los. Exagera nas dedicações, tornando-se extremamente prestativa para com a necessidade alheia, esquecendo-se de si próprias”.
Na Astrologia o signo de Câncer é o responsável pelo estomago. Sendo este signo regido pela Lua que naturalmente cuida da digestão e assimilação dos alimentos. É da Lua também a responsabilidade pelo fluxo de líquidos no corpo.

Psicologicamente falando, a Lua indica reações emocionais, tanto as “positivas” quanto as “negativas”.

Indiretamente a Lua está relacionada com o sistema endócrino, principalmente ao hipotálamo. Este sendo a glândula central das emoções; enquanto a tiróide, outra glândula do sistema endócrino, é responsável pelo metabolismo adequado e a assimilação dos alimentos.  Evidencia-se aqui que o excesso de comida está intimamente relacionado com a tensão emocional. Se o indivíduo conseguir estimular o sistema endócrino, será possível evitar uma reação exagerada ou compulsões emocionais relacionadas com a comida.

Quando o signo de Câncer está ocupando o Ascendente em um Mapa de Nascimento, pode sugerir um processo de nascimento tenso, ou um trauma precoce, pode situar-se no plexo solar ou no estômago.

Este indivíduo pode ter ficado fisicamente privado de um dos pais ou então ter sido abandonada no momento de seu nascimento. Pode ainda haver uma questão com a mãe ou com o alimento, levando ele a desenvolver uma sensibilidade e uma capacidade emocional que pode ser muito dolorosa de suportar. A sensação de fome e a tendência geral a sentir reações no plexo solar podem levar a pessoa não só a comer demais, como também comer rápido demais. O excesso de alimento potencializa a tensão já criada naquela área do corpo, tendo como resultado o aumento do peso.

Uma pessoa com o signo de Câncer no Ascendente, ganha peso também por causa da retenção de água, mas pode ainda ser alérgico a alguns alimentos que fazem os tecidos do corpo inchar. Os medos aqui presentes são: o do abandono e fome.

Outro signo associado a forma física mais arredonda é o Touro. A natureza dessas pessoas é muito sensual. Afeto e prazer são fundamentais para a saúde e o bem estar dessas pessoas cujo Ascendente for o signo de Touro. A falta do prazer do amor, podem predispô-lo a encontrar substitutos prejudiciais à saúde. Como o planeta regente deste signo é Vênus, o fígado, e os rins podem ser afetados. Este signo aprecia a boa mesa. É no tato que esse signo se reconhece, então pessoas de paladar apurado, não fogem da boa mesa. Aliado à tendência a inércia especialmente quando são chamados a agir fora de seus desejos pessoais. O ganho  de peso é fatal.

Outro signo regido pela Vênus é Libra. As pessoas librianas de ascendente, tem o pâncreas e o baço como partes que podem ser afetadas. Quando as condições externas não estão exatamente agradáveis, ou quando se manifestam tensões, este indivíduo pode deixar-se dominar pelo seu gosto acentuado por doces, fazendo o pâncreas trabalhar demais e perturbando o equilíbrio essencial à saúde. Aqui haverá cansaço e pouca energia, estimulando mais a vontade de consumir açúcar e carboidratos para produzir uma rápida entrada de energia. O traço de personalidade aqui mais evidente é a necessidade extrema em ser agradável: o equivalente emocional do gosto por doces.

Quando uma pessoa apresenta um forte acúmulo do elemento água em seu Mapa de Nascimento, pode apresentar uma acentuada tendência em reter liquido, mantendo um excesso de água em seu tecido celular, e ganhar peso. A associação do reter líquido com o aspecto psicológico, está na tendência emocional de colecionar e conservar. Esse conservar pode relacionar-se com pessoas e coisas. O indivíduo aqui pode descobrir que tirando de sua vida coisas e pessoas que já não representam mais um motivo para fazer parte de sua vida, irá ajudá-lo a recuperar um melhor funcionamento dos órgãos de eliminação.

O emocional é sempre o ponto chave para manter a “forma”. Estar aberto a viver “nossos queres” aliado a uma boa alimentação e exercícios físicos torna-se óbvio e chavão quando o assunto é perda de peso. Ser feliz é estar em sintonia consigo mesmo. Porque fora de nós não existe nada.

Ely da Costa Varella

4 comentários:

  1. Nem me fale... vivo lutando contra a balança, aff!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, minha queridíssima amiga... Calcule então Sol e Lua em Peixes e ainda por cima com ASC em Touro...rs
    A busca eterna de sentir-se querida, aliada ao impulso insistente do prazer sensorial.
    E a única área em que a gente se recusa a agradar aos outros, como se fosse uma última resistência a auto-atender esse "chip do buraco emocional", é sendo gordo.
    Não conseguir ter (e manter) o corpo que NÓS queremos é um desesperado ato terrorista de rebelião.
    Infelizmente auto-sabotador...
    Os meandros psíquicos dos gordinhos são uma rede de pesca toda emaranhada. Complicadíssimo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Adorei o artigo Entendendo a Obesidade, os li também o artigo do que vc indicou

    http://www.psicoloucos.com/Transtornos-Alimentares/

    também adorei lá tem muita coisa sobre Transtornos Alimentares!!
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  4. acredito que plutão e júpiter no asc influencie tbm.

    ResponderExcluir

Fases da Lua

CURRENT MOON

Lua Fora de Curso

A Lua fora de Curso se dá quando ela transita por um signo e não faz mais nenhum aspecto (ângulo de zero, sessenta, noventa, cento e vinte e cento e oitenta graus) enquanto está naquele signo. É como se a Lua estivesse incomunicável. O fato de não fazer aspectos indica que aquele assunto não terá sustentação ou vai ocorrer de forma imprevisível.

Neste momento o bom é dar continuidade ao que já se conhece, que já está implantado. Você não vai perceber o efeito desta Lua em casa ou no trabalho fazendo suas atividades do dia-a-dia.

Sabe aquela meditação que nunca arranjamos tempo para fazer ou exercícios de relaxamento que na verdade nunca desligamos totalmente? E aquela massagem que sabemos que merecemos, mas nos falta tempo para nos permitir? Então, essa é a hora certa se praticar tais atividades introspectivas.

E o que não fazer no período desta Lua? Bem aqui vai uma pequena lista:

-Marcar vôos para viagens longas, se você tiver objetivos em outro país (sobretudo de longo prazo).

-Mudar-se de casa.

-Começar qualquer atividade que pretenda ter efeitos a longo prazo.

-Submeter-se a cirurgias.

-Realizar matrículas em cursos.

-Inaugurar empreendimentos (nada de estréia de peça de teatro, exposição, lançamento de livro, etc.)

-Marcar reuniões inaugurais importantes para este período.

-Ter o primeiro encontro para sair com alguém em quem você esteja interessado.

-Marcar consulta com um médico que você ainda não conhece

Tabela da Lua fora de curso para Outubro de 2016

Signo onde a Lua fora de curso está
Dia e horário de início da LFC
Dia e horário do final da LFC

  • 02h44 até 16h44 do dia 02, em Escorpião
  • 22h05 do dia 04 até 05h27 do dia 05, em Sagitário
  • 03h27 até 17h41 do dia 07, em Capricórnio
  • 13h52 do dia 09 até 03h34 do dia 10, em Aquário
  • 20h05 do dia 11 até 09h44 do dia 12, em Peixes
  • 04h14 até 12h09 do dia 14, em Áries
  • 02h24 até 13h05 do dia 16, em Touro
  • 12h47 do dia 17 até 12h31 do dia 18, em Gêmeos
  • 09h18 até 13h29 do dia 20, em Câncer
  • 17h15 até 17h35 do dia 22, em Leão
  • 10h22 do dia 24 até 01h17 do dia 25, em Virgem
  • 16h34 do dia 26 até 11h52 do dia 27, em Libra
  • 08h11 do dia 29 até 00h02 do dia 30, em Escorpião

Os horários correspondem ao horário de Brasília de 3 horas a menos em relação a Greenwich. Para outras localidades, é necessário somar ou subtrair horas, de acordo com o fuso horário.


"O horóscopo de nascimento só pode ser corretamente interpretado por homens e mulheres de sabedoria intuitiva; e destes há poucos" (Paramahansa Yogananda)

"Ainda que os planetas rejam os destinos terrestres, não deveria ser esquecido que Deus os controla. Entregando-nos a Ele, os efeitos planetários são suavizados e algumas vezes mudados. Quando a graça de Deus desce, os efeitos planetários são muito fracos" (primeiro filósofo da Índia: Satguru Keshavedas)



Os Aspectos

Os aspectos podem ser divididos em duas categorias: harmônicos e fluentes, ou dinâmicos e desafiadores, como bem os definiu Stephen Arroyo. Aqui apenas vou citar os principais:

Na primeira categoria, a dos aspectos harmônicos e fluentes estão algumas:

Conjunções
:

este aspecto tem uma distância de zero graus entre os planetas envolvidos. Sua influência positiva ou negativa, varia de acordo com os planetas envolvidos. É considerado o mais importante na astrologia, pois representa a junção de duas fortes energias.

O sêxtil:
a distância entre os planetas envolvidos é de sessenta graus. Considerado um aspecto fácil, pode nem sempre ser aproveitado pelo indivíduo. Ele é sempre uma saída para aliviar a tensão provocada por aspectos difíceis.

O trígono:
este mantém uma distância de cento e vinte graus entre os planetas envolvidos. É o mais fácil de todos os aspectos. Pode indicar um talento fácil de ser expressado. Porém ele pode provocar excessos que podem ser distorcidos devido à cooperação entre os planetas envolvidos.

Na segunda categoria, de aspectos dinâmicos e desafiadores, além de termos novamente algumas conjunções temos:


A quadratura:
este aspecto assinala noventa graus a distância entre os planetas. Este é o aspecto mais difícil, pois acaba trazendo sempre frustrações. Ele provoca tensão interior; são a duas facetas da personalidade em discórdia dentro do indivíduo.

A oposição:
este apresenta uma distância de cento e oitenta graus. Considerado um aspecto negativo, pois existe aqui a necessidade de se chegar ao meio-termo, de aliviar a tensão. Ele não cria uma grande frustração interior, mas quando conseguimos entender uma oposição podemos transformar esta energia em uma expressão mais positiva. Eu gosto de comparar a oposição a uma gangorra: podemos olhar os dois lados dela e desta forma eliminar o excesso do impulso, controlando as duas faces da personalidade.

Ely da Costa Varella