Facebook

quarta-feira, 8 de junho de 2011

O Zodíaco sob a Ótica Oculta


Eu resolvi escrever esse texto porque sempre em consulta eu explico de que forma os astros nos influenciam. Sendo a linguagem falada mais simples e direta, fiz uso para esse texto de um autor que embora polêmico, eu admiro e cuja obra que compõe 77 livros, eu já li em quase sua totalidade.

Falo de José Trigueirinho Netto, filósofo espiritualista que procura estimular leitores e ouvintes a descobrirem o próprio eu profundo e a vida maior em que estão imersos, realidades das quais todos podemos estar cientes.

O Zodíaco é faixa celeste demarcada pela eclíptica: nome dado à trajetória aparente descrita pelo Sol ao redor da Terra em um ano, ao longo da qual ele visita sucessivamente os doze signos do Zodíaco. O plano da eclíptica está inclinado cerca de 23 graus e 27 minutos sobre o Equador celeste; corta-o em dois pontos: o equinócio da Primavera (ponto vernal) e o equinócio de Outono.

Nessa faixa estão as Constelações: Áries, Touro, Gêmeos, Leão, Virgem, Balança, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes.

Constelações são grupos de estrelas que os antigos batizaram com nomes inspirados por configurações celestes. Trata-se de um fenômeno puramente visual, decorrente da nossa posição geocêntrica: as figuras assim formadas são arbitrárias e não levam em conta distâncias reais.

Do ponto de vista ocultista as Constelações são vórtices de energia onde se revelam e são transmitidos aspectos específicos da “Grande Vida” que alimenta os universos.
As Constelações são as expressões de grandes entidades. Os ciclos Zodiacais servem de referência para a identificação dos efeitos de arquétipos cósmicos sobre a consciência humana e sobre a vida planetária.

As energias simbolizadas pelas Constelações do Zodíaco possuem, cada qual poderes e qualidades peculiares, sempre relativos ao grau de consciência de quem as contata. Dessa forma Trigueirinho nos leva a um interessante caminho por cada signo:

Áries:
Característica: pioneirismo e poder de renovação
Estímulo ascendente: ter coragem para assumir novos passos
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: presunção e vanglória pessoal

Touro:
Característica: capacidade de plasmar obras superiores na vida material
Estímulo ascendente: canalizar o poder criador para fins evolutivos
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: degeneração da energia criativa

Gêmeos:
Característica: aproximação entre forma e energia
Estímulo ascendente: unir o mortal ao imortal
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: dispersão; individualismo extremado

Câncer:
Característica: confirmação da meta
Estímulo ascendente: firmar bases para novos ciclos
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: incapacidade de perceber o real

Leão:
Característica: reconhecimento do próprio ser no mundo abstrato
Estímulo ascendente: usar evolutivamente a energia do poder
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: autoritarismo; egocentrismo

Virgem:
Característica: devotamento à obra criadora
Estímulo ascendente: abrir-se ao aspecto cósmico de criação
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: dificuldades no relacionamento com polaridades

Libra:
Característica: equanimidade e síntese
Estímulo ascendente: tornar-se imagem do real
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: omissão; rigidez mental

Escorpião:
Característica: entrega incondicional
Estímulo ascendente: fazer-se incorruptível
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: prepotência; extremismo

Sagitário:

Característica:cura; capacidade de ascender pela sabedoria
Estímulo ascendente: conhecer a verdade e transformar-se nela
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: inconstância; superficialidade

Capricórnio:
Característica: abundância; impulso iniciático
Estímulo ascendente: participar de processos evolutivos universais
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: tendência a confundir a luz interna com a mental

Aquário:
Característica: serviço e doação desinteressados
Estímulo ascendente: abrir-se ao novo; estar além das recompensas pessoais
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: indiferença; instabilidade; promiscuidade

Peixes:
Característica: dissolução da individualidade no Todo
Estímulo ascendente: participar de vida grupal espiritual
Efeitos sobre a personalidade não-purificada: fraqueza de caráter; insegurança; interesse pelo ilusório

As etapas da evolução do homem correspondem aos signos, por exemplo: a etapa inicial são vividas nos signos de Áries, Touro, Gêmeos e Câncer. As lutas são vividas por Leão, Virgem, Libra e Escorpião. Já as de realização ficam por conta de Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes.

Os impulsos energéticos dos signos zodiacais podem ser usufruídas pelas almas encarnadas ou não. Desta forma a alma percorre repetidas vezes os doze signos, aperfeiçoando desse modo etapas ainda não completadas ou refazendo provas para superar as próprias limitações.

Como bem explicou Trigueirinho, atualmente as pessoas que vão atingindo certo nível de evolução pouco a pouco vão deixando de se limitar pelas influências zodiacais e começam a utilizar conscientemente a energia de signos específicos, bem como as circunstâncias facilitadoras por eles. Conforme a necessidade, assim, podem prestar maior serviço aos semelhantes, ao mundo e até mesmo ao sistema solar, dependendo do seu grau de consciência.

As almas muito evoluídas libertam-se por completo da ascendência dos signos e contatam realidades mais amplas – os signos Cósmicos: vórtices sintetizadores das energias essenciais do cosmos; podem expressar-se como supra-entidades guardiãs do propósito da Fraternidade Cósmica que representa. Deles provém os arquétipos.

Arquétipo é o núcleo de energia síntese, criado pela mente universal para atuar como polarizador da manifestação de estruturas e padrões que conduzam a existência à meta última a ela reservada.

Um arquétipo é a síntese da perfeição a ser expressa pela vida manifestada; mantém-se preservado em planos profundos e inacessíveis à mentalidade humana comum.

Os movimentos dos astros são conseqüências diretas das relações invisíveis entre as consciências dos que os habitam. São as condições anímico-espirituais que determinam a posição e o percurso dos astros no espaço sideral a fim de certos estados de consciência plasmarem-se e desenvolverem-se no mundo físico.

Por isso que eu sempre saliento em consulta a importância de não interferirmos no nascimento de nenhuma criança. A cesariana necessária porque a mãe ou o bebê correm risco de vida, é válida e lógica e inclusive já está prevista como “determinação” para aquela criança.

Mas erram os pais e o médico que por conveniência, vaidade, luxo determinam o melhor horário e dia para que o filho venha ao mundo.

A alma quando elabora o que eu chamo de “plano de vôo”, conta na verdade com determinada configuração astrológica onde se verá plasmada, porque assim terá as ferramentas de que necessita para sua jornada evolutiva. Por isso interferir em um nascimento natural é privar ou dificultar esta alma de absorver aspectos astrológicos que seriam fundamentais para seu desenvolvimento.

“A alma humana está-se elevando do nível mental abstrato para o intuitivo. Ao despertar para a vida interior, o indivíduo do nosso tempo passa a agir sob inspiração da alma e começa a perceber a existência de um núcleo profundo, a mônada, no plano cósmico. Mas, ainda que se tenha evoluído bastante, as informações normalmente divulgadas não tem levado isso em conta” (Trigueirinho)

Ely da Costa Varella

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fases da Lua

CURRENT MOON

Lua Fora de Curso

A Lua fora de Curso se dá quando ela transita por um signo e não faz mais nenhum aspecto (ângulo de zero, sessenta, noventa, cento e vinte e cento e oitenta graus) enquanto está naquele signo. É como se a Lua estivesse incomunicável. O fato de não fazer aspectos indica que aquele assunto não terá sustentação ou vai ocorrer de forma imprevisível.

Neste momento o bom é dar continuidade ao que já se conhece, que já está implantado. Você não vai perceber o efeito desta Lua em casa ou no trabalho fazendo suas atividades do dia-a-dia.

Sabe aquela meditação que nunca arranjamos tempo para fazer ou exercícios de relaxamento que na verdade nunca desligamos totalmente? E aquela massagem que sabemos que merecemos, mas nos falta tempo para nos permitir? Então, essa é a hora certa se praticar tais atividades introspectivas.

E o que não fazer no período desta Lua? Bem aqui vai uma pequena lista:

-Marcar vôos para viagens longas, se você tiver objetivos em outro país (sobretudo de longo prazo).

-Mudar-se de casa.

-Começar qualquer atividade que pretenda ter efeitos a longo prazo.

-Submeter-se a cirurgias.

-Realizar matrículas em cursos.

-Inaugurar empreendimentos (nada de estréia de peça de teatro, exposição, lançamento de livro, etc.)

-Marcar reuniões inaugurais importantes para este período.

-Ter o primeiro encontro para sair com alguém em quem você esteja interessado.

-Marcar consulta com um médico que você ainda não conhece

Tabela da Lua fora de curso para Outubro de 2016

Signo onde a Lua fora de curso está
Dia e horário de início da LFC
Dia e horário do final da LFC

  • 02h44 até 16h44 do dia 02, em Escorpião
  • 22h05 do dia 04 até 05h27 do dia 05, em Sagitário
  • 03h27 até 17h41 do dia 07, em Capricórnio
  • 13h52 do dia 09 até 03h34 do dia 10, em Aquário
  • 20h05 do dia 11 até 09h44 do dia 12, em Peixes
  • 04h14 até 12h09 do dia 14, em Áries
  • 02h24 até 13h05 do dia 16, em Touro
  • 12h47 do dia 17 até 12h31 do dia 18, em Gêmeos
  • 09h18 até 13h29 do dia 20, em Câncer
  • 17h15 até 17h35 do dia 22, em Leão
  • 10h22 do dia 24 até 01h17 do dia 25, em Virgem
  • 16h34 do dia 26 até 11h52 do dia 27, em Libra
  • 08h11 do dia 29 até 00h02 do dia 30, em Escorpião

Os horários correspondem ao horário de Brasília de 3 horas a menos em relação a Greenwich. Para outras localidades, é necessário somar ou subtrair horas, de acordo com o fuso horário.


"O horóscopo de nascimento só pode ser corretamente interpretado por homens e mulheres de sabedoria intuitiva; e destes há poucos" (Paramahansa Yogananda)

"Ainda que os planetas rejam os destinos terrestres, não deveria ser esquecido que Deus os controla. Entregando-nos a Ele, os efeitos planetários são suavizados e algumas vezes mudados. Quando a graça de Deus desce, os efeitos planetários são muito fracos" (primeiro filósofo da Índia: Satguru Keshavedas)



Os Aspectos

Os aspectos podem ser divididos em duas categorias: harmônicos e fluentes, ou dinâmicos e desafiadores, como bem os definiu Stephen Arroyo. Aqui apenas vou citar os principais:

Na primeira categoria, a dos aspectos harmônicos e fluentes estão algumas:

Conjunções
:

este aspecto tem uma distância de zero graus entre os planetas envolvidos. Sua influência positiva ou negativa, varia de acordo com os planetas envolvidos. É considerado o mais importante na astrologia, pois representa a junção de duas fortes energias.

O sêxtil:
a distância entre os planetas envolvidos é de sessenta graus. Considerado um aspecto fácil, pode nem sempre ser aproveitado pelo indivíduo. Ele é sempre uma saída para aliviar a tensão provocada por aspectos difíceis.

O trígono:
este mantém uma distância de cento e vinte graus entre os planetas envolvidos. É o mais fácil de todos os aspectos. Pode indicar um talento fácil de ser expressado. Porém ele pode provocar excessos que podem ser distorcidos devido à cooperação entre os planetas envolvidos.

Na segunda categoria, de aspectos dinâmicos e desafiadores, além de termos novamente algumas conjunções temos:


A quadratura:
este aspecto assinala noventa graus a distância entre os planetas. Este é o aspecto mais difícil, pois acaba trazendo sempre frustrações. Ele provoca tensão interior; são a duas facetas da personalidade em discórdia dentro do indivíduo.

A oposição:
este apresenta uma distância de cento e oitenta graus. Considerado um aspecto negativo, pois existe aqui a necessidade de se chegar ao meio-termo, de aliviar a tensão. Ele não cria uma grande frustração interior, mas quando conseguimos entender uma oposição podemos transformar esta energia em uma expressão mais positiva. Eu gosto de comparar a oposição a uma gangorra: podemos olhar os dois lados dela e desta forma eliminar o excesso do impulso, controlando as duas faces da personalidade.

Ely da Costa Varella