Facebook

sábado, 27 de outubro de 2012

Por que procurar um Astrólogo?



Nesta época de transição planetária reside a necessidade urgente de cada um de nós descobrir quem realmente é, a despeito do que nossos pais nos ensinaram a gostar, ou do que se convencionou que seria o melhor ou o pior para nós.

Quantas vezes você já se perguntou se respeita determinada religião por si mesmo, ou porque ela foi imposta por sua família? Quantas vezes já questionou a sua profissão - a escolha realmente foi sua ou seguiu os apelos de seus pais? A maneira de criar seus filhos vem de si mesmo, ou simplesmente segue o modelo materno? E assim por diante...

Ao procurar um Astrólogo você deve ter em mente que ele não é um mago, ou um vidente que resolverá todos os seus problemas. O astrólogo apenas irá recolocá-lo em seu universo, irá ajudá-lo a se conhecer melhor.

Se você for do tipo de pessoa que tem receio de se conhecer, ou que não acredita que a solução de seus infortúnios esteja em suas mãos, não perca seu tempo com a Astrologia.
Também não recomendo esta arte/ciência para aqueles que só querem ouvir o que lhes interessa.

A Astrologia é para aqueles que não têm medo de se olhar no espelho, nus, de cara lavada, como realmente são. É para aqueles que realmente querem “ser”. Da índole e do caráter de cada um irá depender alcançar ou não a eternidade, e não das posses materiais acumuladas na Terra.

Antes de procurar um profissional de astrologia é preciso ter algumas ideias em mente. Afinal um bom resultado de uma consulta irá depender, antes de mais nada, de sua escolha. E desde este momento, como em tudo na vida, não irá poder culpar o Astrólogo, uma vez que a escolha foi sua.

Como já está escrito no livro Eclesiástico (1,15): “o número de néscios é infinito”. Os falsos prometem resolver qualquer problema de ordem afetiva, profissional, etc., do indivíduo, através de trabalhos espirituais. Cuidado! O verdadeiro astrólogo não se utiliza de vidência, nem de magia, nem de “bola de cristal”, tão pouco está capacitado a resolver os problemas de alguém. Da mesma forma que procuro adverti-lo ao buscar um astrólogo, venho também alertá-lo para as armadilhas que se escondem por trás destas pessoas prontas a explorá-lo.

Nenhuma seita ou religião, nenhum ser encarnado ou desencarnado, tem o poder de transformar a sua vida em um mar de rosas. Não há trabalho espiritual no mundo capaz de resolver aquilo que é de inteira responsabilidade sua.

Prefira o Astrólogo que irá atendê-lo exclusivamente em torno de uma avaliação astrológica. À medida em que este profissional vai explicando as razões dos acontecimentos, você poderá ter uma noção muito interessante do funcionamento desta ciência. Antes de se decidir por um profissional de astrologia aborde-o sobre algumas questões que possam dar uma ideia do tipo de profissional que está à sua frente. Uma empatia de ideias pode ser um bom começo para trabalharem juntos. O fato de um conhecido seu ter consultado um determinado astrólogo não quer dizer, necessariamente, que ele será adequado para você também. Embora se possa com certeza, ter uma boa referência quanto à credibilidade do profissional.

Quando você inicia a consulta, tenso, ansioso, e a termina confiante, mais tranquilo, é sinal de que a parceria desenvolveu um ótimo trabalho. Tanto consulente quanto consultado estavam na mesma sintonia. Desta forma o objetivo da astrologia foi alcançado - oferecer a você uma luz no fim do túnel.

Trazer à consciência todas as nossas características, como funciona a nossa dinâmica frente a vida, faz com que automaticamente fiquemos mais atentos e por conseguinte com maior controle sobre nós mesmos. Não mais se adotará uma posição de vítima, nem tão pouco de enfiar a cabeça no buraco, feito um avestruz, mas seremos mais responsáveis pelas nossas atitudes.

Cobrar o que não temos capacidade para dar ou realizar é extremamente massacrante para o desenvolvimento pessoal/espiritual. Cada um tem o seu jeito de ser e está habilitado para conduzir sua jornada de uma determinada maneira. O desrespeito, a não aceitação de nossa natureza, é tal qual “remarmos contra a maré”.

Os livros de auto ajuda de nada irão servir se você não souber quais são suas reais potencialidades. Evite ir para uma consulta num momento onde outras preocupações podem atrapalhar a sua concentração. Da mesma forma evite ir acompanhado, pois por mais íntimo que possa ser de seu acompanhante, haverá assuntos que talvez você prefira não abordar na frente de alguém.

A sensação de estar vulnerável na presença de um estranho já pode ser constrangedora para muitos, e cabe ao astrólogo evitar esta situação. Pior será sentir-se vulnerável na presença de um ente querido, onde normalmente queremos manter uma certa reserva.
Você pode ter dúvidas quanto à melhor ocasião para fazer o Mapa Astral: não é preciso esperar pela nossa primeira grande crise pessoal, que normalmente chega por volta dos vinte e oito anos, que pode ser uma época muito conflitante, porque é quando o planeta Saturno regressa à sua posição natal em nosso horóscopo. Para muitas pessoas esse período é sentido como se de repente o chão tenha sido arrancado debaixo dos pés.

Sempre o melhor período para a leitura do horóscopo será aquele em que você estiver “pronto” para fazer uma longa viagem por dentro de si mesmo.

Consciente de suas potencialidades em cada setor da vida, a Astrologia feita para determinados períodos (previsões ou progressões) irá ser um bom orientador para que você possa aproveitar da melhor forma possível o que vem pela frente, épocas que sinalizam crescimento profissional, casamento, estudos, etc., e também períodos mais restritivos, onde será necessário administrar a vida com um pouco mais de cautela.

Partir para fazer uma previsão sem antes ter entendido o mapa de nascimento não é aconselhável, embora  só fazer o horóscopo de nascimento seja fundamental para o nosso enriquecimento no caso de pessoas que não sejam simpatizantes de previsões.
Por fim, não tenha medo desse mergulho no auto conhecimento. Esse caminho só pode te trazer vantagens e nunca prejuízo.

Ely da Costa Varella

Fases da Lua

CURRENT MOON

Lua Fora de Curso

A Lua fora de Curso se dá quando ela transita por um signo e não faz mais nenhum aspecto (ângulo de zero, sessenta, noventa, cento e vinte e cento e oitenta graus) enquanto está naquele signo. É como se a Lua estivesse incomunicável. O fato de não fazer aspectos indica que aquele assunto não terá sustentação ou vai ocorrer de forma imprevisível.

Neste momento o bom é dar continuidade ao que já se conhece, que já está implantado. Você não vai perceber o efeito desta Lua em casa ou no trabalho fazendo suas atividades do dia-a-dia.

Sabe aquela meditação que nunca arranjamos tempo para fazer ou exercícios de relaxamento que na verdade nunca desligamos totalmente? E aquela massagem que sabemos que merecemos, mas nos falta tempo para nos permitir? Então, essa é a hora certa se praticar tais atividades introspectivas.

E o que não fazer no período desta Lua? Bem aqui vai uma pequena lista:

-Marcar vôos para viagens longas, se você tiver objetivos em outro país (sobretudo de longo prazo).

-Mudar-se de casa.

-Começar qualquer atividade que pretenda ter efeitos a longo prazo.

-Submeter-se a cirurgias.

-Realizar matrículas em cursos.

-Inaugurar empreendimentos (nada de estréia de peça de teatro, exposição, lançamento de livro, etc.)

-Marcar reuniões inaugurais importantes para este período.

-Ter o primeiro encontro para sair com alguém em quem você esteja interessado.

-Marcar consulta com um médico que você ainda não conhece

Tabela da Lua fora de curso para Outubro de 2016

Signo onde a Lua fora de curso está
Dia e horário de início da LFC
Dia e horário do final da LFC

  • 02h44 até 16h44 do dia 02, em Escorpião
  • 22h05 do dia 04 até 05h27 do dia 05, em Sagitário
  • 03h27 até 17h41 do dia 07, em Capricórnio
  • 13h52 do dia 09 até 03h34 do dia 10, em Aquário
  • 20h05 do dia 11 até 09h44 do dia 12, em Peixes
  • 04h14 até 12h09 do dia 14, em Áries
  • 02h24 até 13h05 do dia 16, em Touro
  • 12h47 do dia 17 até 12h31 do dia 18, em Gêmeos
  • 09h18 até 13h29 do dia 20, em Câncer
  • 17h15 até 17h35 do dia 22, em Leão
  • 10h22 do dia 24 até 01h17 do dia 25, em Virgem
  • 16h34 do dia 26 até 11h52 do dia 27, em Libra
  • 08h11 do dia 29 até 00h02 do dia 30, em Escorpião

Os horários correspondem ao horário de Brasília de 3 horas a menos em relação a Greenwich. Para outras localidades, é necessário somar ou subtrair horas, de acordo com o fuso horário.


"O horóscopo de nascimento só pode ser corretamente interpretado por homens e mulheres de sabedoria intuitiva; e destes há poucos" (Paramahansa Yogananda)

"Ainda que os planetas rejam os destinos terrestres, não deveria ser esquecido que Deus os controla. Entregando-nos a Ele, os efeitos planetários são suavizados e algumas vezes mudados. Quando a graça de Deus desce, os efeitos planetários são muito fracos" (primeiro filósofo da Índia: Satguru Keshavedas)



Os Aspectos

Os aspectos podem ser divididos em duas categorias: harmônicos e fluentes, ou dinâmicos e desafiadores, como bem os definiu Stephen Arroyo. Aqui apenas vou citar os principais:

Na primeira categoria, a dos aspectos harmônicos e fluentes estão algumas:

Conjunções
:

este aspecto tem uma distância de zero graus entre os planetas envolvidos. Sua influência positiva ou negativa, varia de acordo com os planetas envolvidos. É considerado o mais importante na astrologia, pois representa a junção de duas fortes energias.

O sêxtil:
a distância entre os planetas envolvidos é de sessenta graus. Considerado um aspecto fácil, pode nem sempre ser aproveitado pelo indivíduo. Ele é sempre uma saída para aliviar a tensão provocada por aspectos difíceis.

O trígono:
este mantém uma distância de cento e vinte graus entre os planetas envolvidos. É o mais fácil de todos os aspectos. Pode indicar um talento fácil de ser expressado. Porém ele pode provocar excessos que podem ser distorcidos devido à cooperação entre os planetas envolvidos.

Na segunda categoria, de aspectos dinâmicos e desafiadores, além de termos novamente algumas conjunções temos:


A quadratura:
este aspecto assinala noventa graus a distância entre os planetas. Este é o aspecto mais difícil, pois acaba trazendo sempre frustrações. Ele provoca tensão interior; são a duas facetas da personalidade em discórdia dentro do indivíduo.

A oposição:
este apresenta uma distância de cento e oitenta graus. Considerado um aspecto negativo, pois existe aqui a necessidade de se chegar ao meio-termo, de aliviar a tensão. Ele não cria uma grande frustração interior, mas quando conseguimos entender uma oposição podemos transformar esta energia em uma expressão mais positiva. Eu gosto de comparar a oposição a uma gangorra: podemos olhar os dois lados dela e desta forma eliminar o excesso do impulso, controlando as duas faces da personalidade.

Ely da Costa Varella